Diogo Gaspar | Curso de inglês em Londres

“O melhor resumo que posso fazer da minha estadia em Londres é “It was amazing!!! À partida para terras de sua majestade esta viagem passava essencialmente por 3 objetivos: melhorar o Inglês; conhecer uma das cidades mais cosmopolitas e famosas do mundo e conhecer novas pessoas e culturas.

Chegada: Ao chegar ao aeroporto (Stansted) apanhei um comboio até uma estação central em londres e daí fui de metro até à casa que me tinha sido destinada onde estava uma pessoa a minha espera que me mostrou a casa e apresentou os colegas de casa. Transportes: Da minha residência até à escola demorava 30 minutos de metro (estava na zona 2), o que tinha várias vantagens, desde não perder muito tempo com transportes durante o dia e mesmo à noite depois do metro fechar tinha sempre autocarros para casa.

Segurança: nada a apontar, a qualquer hora do dia, noite ou madrugada nunca reparei em qualquer tipo de problema. Fazer a viagem sozinho: deixa de ser uma dúvida a partir do primeiro dia dado a quantidade de pessoas novas que se conhece, mas que apesar de tudo este tipo de viagem permite aproveitar a liberdade de viajar sozinho onde podes ver e fazer o que quiseres sem qualquer tipo de compromisso.

 

Em primeiro lugar o curso intensivo é uma excelente aposta para melhorar o Inglês, a escola mesmo no centro de Londres, os professores fantásticos e colegas de todos os cantos do mundo fazem com que o Inglês melhore exponencialmente.Apesar do rigor que a escola sempre demonstrou a aulas são dadas de maneira a que nunca se tornem aborrecidas tendo sempre atividades e exercícios entre todos os alunos o que nos permitia não só apreender a língua como também conhecer os nossos colegas.

Por outro lado a casa partilhada, as viagens/passeios e as saídas a noite com colegas de todo o mundo e onde a língua comum era o Inglês permitiu a melhoria ainda mais rápida da mesma. Em segundo lugar a cidade, tendo as manhãs ocupadas com aulas e as tardes livres foi me possível visitar muito do que Londres tem para oferecer, mas posso dizer que um mês não chega.

Em Londres é possível ver um pouco de todo o mundo, todas as nacionalidade e culturas, todos os géneros e feitios, todas as comidas e bebidas, inúmeros museus e mercados, peças de teatros e musicais, animação de rua e grafitis, pubs e discotecas, enfim um mundo de coisas que me foi possível conhecer.

Para dar alguns exemplos, durante este mês, visitei entre outros os museus da ciência e história natural, experimentei comida da Etiópia, Líbano e Argélia, fui a um musical em homenagem ao Michael Jackson, fui à cidade Oxford, assisti a um jogo de futebol num estádio inglês, experimentei um sem número de cervejas inglesas, conheci a fantástica noite de Londres como um bar com excelentes concertos de música ao vivo, uma discoteca que era um antigo teatro ou mesmo um bar enorme onde a noite era passada a jogar ping pong, fui a um roof top no 35º andar com uma das melhores vistas da cidade, fiz um picnic no hyde park e visitei um sem número de sítios turísticos da cidade. Esta foi a cidade mais rica que já conheci até ao momento.

As novas pessoas e culturas, começando pela casa onde vivia em que as pessoas eram todas de nacionalidades diferentes, na turma onde era o único português e nas visitas e saídas à noite onde todos os dias conhecíamos pessoas dos quatro cantos do mundo é possível perceber a diversidade cultural que se vivia. Para terminar e relativamente às dúvidas mais banais mas que por vezes podem parecer um enorme obstáculo para quem quer ter este tipo de experiência em Londres. Por todas estas razões e mais algumas esta foi uma viagem fantástica e que recomendo a todos.”

Diogo Gaspar

Saiba mais sobre Cursos em Londres.   Veja mais testemunhos.